Entenda mais sobre o sistema que te permite produzir a sua própria energia

A produção de energia solar fotovoltaica tem crescido muito nos últimos anos, principalmente no Brasil, que possui um grande potencial para gerar eletricidade a partir do sol. Isso está acontecendo porque muitos investimentos foram feitos para desenvolver as tecnologias do setor, e o Sol, além de ser uma energia limpa, é uma fonte inesgotável de energia.

Saiba mais sobre os Sistemas Fotovoltaicos:

O que é?

Um sistema fotovoltaico, também chamado de sistema de energia solar, é um sistema capaz de gerar energia elétrica através da radiação solar.

Onde podem ser instalados?   

Em centrais fotovoltaicas – Normalmente estão próximas a indústrias que exigem maior consumo de energia, já que as centrais produzem uma grande quantidade de eletricidade em um único ponto, conectadas à rede;

Em áreas de difícil acesso à rede elétrica – Caso em que o sistema fotovoltaico é a única fonte de eletricidade e é necessário o uso de baterias para armazená-la, podendo gerar energia para uma residência ou atender a uma pequena comunidade, em minirredes;

Em edifícios e casas – A energia gerada pode ser injetada na rede elétrica da cidade do imóvel. Este é o tipo mais comum de instalação fotovoltaica, normalmente instalados substituindo ou sobrepondo telhados e fachadas;

Em objetos – Em diversos equipamentos elétricos são aplicadas células fotovoltaicas, como em relógios, mochilas e carregadores de bateria. E também em outros utensílios como estacionamento para carga de carros elétricos, sistemas de irrigação, sinalização em rodovias e postes.

Como funciona?

O raio solar é transformado em eletricidade em uma célula fotovoltaica, fabricada com materiais chamados de semicondutores (normalmente é usado o silício). A luz solar é pura energia, composta de pequenos elementos denominados fótons, que quando atingem a célula fotovoltaica, parte deles é absorvida. Esses fótons despertam os elétrons do material semicondutor, gerando assim eletricidade.

A eletricidade gerada pelas células está em corrente contínua, podendo ser imediatamente usada ou armazenada em baterias.  Em sistemas conectados à rede, a energia gerada precisa passar por um equipamento chamado inversor, que tem a função de converter a corrente contínua em alternada com as características (freqüência, conteúdo de harmônicos, forma da onda, etc) necessárias para atender as condições impostas pela rede elétrica pública. Assim, a energia que não for consumida pode também ser lançada na rede.

Resumindo por seus quatro componentes básicos:energia solar fotovoltaica-off-grid

  • Painéis solares – Fazem o papel de coração, “bombeando” a energia para o sistema. Podem ser um ou mais painéis e são dimensionados de acordo com a energia necessária. São responsáveis por transformar energia solar em eletricidade.
  • Controladores de carga – Funcionam como válvulas para o sistema. Servem para evitar sobrecargas ou descargas exageradas na bateria, aumentando sua vida útil e desempenho.
  • Inversores – Cérebro do sistema, são responsáveis por transformar os 12 V de corrente contínua (CC) das baterias em 110 ou 220 V de corrente alternada (AC), ou outra tensão desejada. No caso de sistemas conectados, também são responsáveis pela sincronia com a rede elétrica.
  • Baterias – Trabalham como pulmões. Armazenam a energia elétrica para que o sistema possa ser utilizado quando não há sol.

Benefícios e Custos

Os sistemas de energia solar fotovoltaicos oferecem diversas vantagens para o sistema elétrico de um país, muitas delas relacionadas à redução de custos e que ainda não são consideradas ou quantificadas. Como:

  • redução de perdas por transmissão e distribuição de energia, já que a eletricidade é consumida onde é produzida;
  • redução de investimentos em linhas de transmissão e distribuição;
  • baixo impacto ambiental;
  • fornecimento de maiores quantidades de eletricidade nos momentos de maior demanda (ex.: o uso de ar-condicionado é maior ao meio-dia no Brasil, quando há maior incidência solar e, consequentemente, maior geração elétrica solar);
  • a não exigência de área física dedicada; e
  • rápida instalação devido à sua grande modularidade e curtos prazos de instalação, aumentando assim a geração elétrica necessária em determinado ponto ou edificação.

Ao instalar um sistema fotovoltaico conectado à rede elétrica em sua casa, você economizará na sua conta de luz já no primeiro mês de funcionamento. O quanto irá economizar dependerá da potência do sistema FV instalado, porém, você não precisará mais se preocupar com os aumentos da tarifa de energia por, no mínimo, 25 anos, que é o tempo de garantia fornecido por grande parte dos fabricantes de módulos fotovoltaicos.

No Brasil

O Brasil possui um grande potencial para gerar eletricidade a partir do sol. A radiação solar na região mais ensolarada da Alemanha, que é um dos líderes no uso da energia fotovoltaica (FV), é 40% menor do que na região menos ensolarada da Brasil.

E o país ainda possui uma das maiores reservas de silício do mundo. Isso faz com que seja um local privilegiado para desenvolver uma indústria local de produção de células solares, gerando empregos e retorno em impostos pagos. Para isso, seria preciso investir em pesquisas para desenvolver um conhecimento de purificação do silício até o chamado “grau solar”, que é superior ao do silício empregado na siderurgia.

Optar pela geração solar fotovoltaica contribui também para a alívio das mudanças climáticas e aquecimento global, que são causados principalmente pelo excesso de gases do efeito estufa lançados pelas atividades humanas na atmosfera, originados principalmente da queima de combustíveis fósseis, como carvão e petróleo, que são usados para produzir energia.

A Bit 2000 já está substituindo o uso de fontes fósseis de energia por renováveis, com sistemas de energia solar fotovoltaicos. Mude também seus hábitos de consumo, produza sua própria energia e contribua para o futuro do planeta e do seu bolso.

Referências: América do Sol e  NeoSolar